O Deus Imutável PDF Imprimir E-mail
Estudos Bíblicos - por Reinhard Bonnke

Fé em Deus se apóia na fidelidade de Deus. Lamentações 3:22,23 nos diz, "A benignidade do Senhor jamais acaba, as suas misericórdias não têm fim;  
renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade." Estas são palavras surpeendentes. Jeremias as falou ao se  sentar e olhar para fora de Jerusalém, a qual havia sido saqueada e destruída completamente e deixada como um amontoado de escombros fumegantes.Ele chorou sobre a cidade. Mas ele sabia que Deus era fiel. A fé de Jeremias nunca vacilou. Salmos 119:90 nos assegura :"A tua fidelidade estende-se de geração a geração;"
 

O Deus Imutável

Fé em Deus se apóia na fidelidade de Deus. Lamentações 3:22,23 nos diz, "A benignidade do Senhor jamais acaba, as suas misericórdias não têm fim;  
renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade." Estas são palavras surpeendentes. Jeremias as falou ao se  sentar e olhar para fora de Jerusalém, a qual havia sido saqueada e destruída completamente e deixada como um amontoado de escombros fumegantes.Ele chorou sobre a cidade. Mas ele sabia que Deus era fiel. A fé de Jeremias nunca vacilou. Salmos 119:90 nos assegura :"A tua fidelidade estende-se de geração a geração;"

De que maneira Deus é fiel? A quem ou a que Ele é fiel? Deus é fiel a Si mesmo. Ele é sempre o que Ele diz que Ele é. Ele nunca decepciona a Si mesmo fazendo algo diferente daquilo que Ele é. O que Ele revelou sobre Seu caráter é coerente com o que Ele faz, "Este não é Ele! Ele não é assim!" Qualquer coisa que Ele faz, é Ele. Ele é o que Ele diz que é, e Ele faz o que Ele diz que vai fazer. Aliás, Ele deve fazer certas coisas, se Ele é o Deus que diz ser. A certeza de Suas promessas descansa na Sua Fidelidade. (ver Num. 23:19)

Mais de uma vez no Evangelho de João, Jesus declara abertamente o que Ele deve fazer. Ele tinha que fazer certas coisas por causa de quem Ele era e é. A Escritura diz, "Ele não pode negar-se a Si mesmo"(IITm. 2:13). Ele deve agir de acordo com Sua natureza. Se Sua natureza é amor, então Ele deve amar. Se Ele é justo, então Ele deve ser justo. Deus somente pode ser o que Ele é: a saber, Deus. Como ser humano, eu devo respirar, comer e andar. Deus deve cuidar, agir e salvar.

Deus não pode esquecer Suas promessas

Deus revelou Sua verdadeira identidade desde o principio. Ele disse a Moisés, "EU SOU O QUE SOU" (Ex. 3:14). Peritos examinaram e discutiram o alcance dos possíveis significados e implicações desta declaração. Eles consideraram as palavras gramática e teologicamente. Mas, independentemente dessas considerações, o significado é suficientemente simples. Deus está dizendo que Ele é fiel – Ele é o que é, e nunca muda. Por exemplo, Ele ligou Seu chamado a Moisés ao que Ele tinha sido para gerações anteriores dizendo, "Eu me lembro do pacto, o qual eu fiz com Abraão, Isac e Jacó"(ver Ex. 6:2-5). Quatro séculos se passaram, mas Deus não se esqueceu do que havia prometido para aqueles patriarcas. O que Ele era então, Ele era 400 anos mais tarde. Vendo o "EU SOU" conhecido por Abraão, Ele pode dizer a Moisés sem nenhuma sombra de dúvida, "EU SOU O QUE SOU."

Qualquer coisa que Ele faz mostra o que Ele é para sempre. Cada ato divino são sinal, e profecia do que Ele vai fazer em tempos vindouros.  Qualquer coisa que Ele faz é uma expressão de Seu caráter imutável.Deus mesmo deixa isto claro: "Eu sou o SENHOR, Eu não mudo; por isto não sois consumidos, ó filhos de Jacó" (Ml. 3:6). Mesmo diante da maior provocação Sua atitude permanece firme como a rocha. Ele nunca muda. Ele é perfeito e a partir do que Ele é o que Ele significaria é que Ele é menos do que perfeito.

Ter fé em Deus significa ter fé de que Deus é sempre o que Ele tem sido. Se Ele responde orações uma vez, podemos estar seguros de que Sua natural resposta à oração é respondê-la. Se Ele sempre se preocupou com uma pessoa, isto é porque Ele sempre preocupa e, portanto, vai preocupar-se com todos. Se Ele cura um sofrimento individual, é porque Ele é quem cura; está na Sua natureza curar as pessoas. Se Ele perdoa a uma pessoa arrependida, é porque Ele é Perdoador. Se Ele sempre salvou um ser humano, é porque Ele é o Deus da Salvação, cujo desejo é para que todos os homens sejam salvos.

Deus está Disposto

Deus faz o que faz porque Ele quer fazer. Mesmo o primeiro capitulo de Gênesis revela a espontânea ação de Deus. Nunca durante o ato da criação Ele foi incitado a fazer o que Ele fez, por pressões de fora ou por obrigação. Não havia um comitê de anjos, em pé, por perto, sugerindo que a luz seria uma boa coisa, ou dizendo, "E se tivesse o firmamento separando as águas?"

Deus não pensou em Si mesmo, "Bem, eu suponho que Eu tinha que fazer o mundo, um mundo agradável. Se Eu não tivesse feito, ele não ficaria direito. As pessoas esperam que Eu faça melhor". Tal consideração jamais O afetou.  Ele não consultou a sua consciência ou considerou o que futuras gerações de pessoas poderiam pensar ou ainda o que a história diria. Ele simplesmente quis criar. Esta era a vontade Dele, Seu desejo, Seu instinto e Seu prazer. O que Ele quer fazer é o que Ele ama fazer. Não há nada sem paixão sobre Deus. O que Ele faz, Ele faz do coração, com generosidade.

O evangelho reflete o espontâneo dinamismo de Deus. Quando Adão caiu, Deus não o deixou caído. Ele não o corrigiu com uma conferência sobre compromisso moral e seus efeitos devastadores. Deus veio acolhê-lo novamente, reabilitá-lo e tranqüilizá-lo, vesti-lo e lhe prometer um futuro. Este é Deus. Vemos isto desde as primeiras páginas da Bíblia. Na verdade, isto é o que a Bíblia é – o Velho Testamento e o Novo testamento. Desde o início vemos um interesse total, sem reclamação, de Deus para com a humanidade.

Deus é Revelado em Jesus

A revelação de Deus vem em sua plena glória em Cristo, o que é a razão de pregarmos a Ele (ver Jo. 1:18). É Ele quem interpreta o Deus do Velho Testamento. Sua vida maravilhosa e surpreendente revela um Deus maravilhoso se surpreendente. Jesus alterou as idéias das pessoas sobre Deus, mostrando a eles quem Ele realmente é.

Deus não pode ser maior que Ele mesmo, e Jesus providenciou para nós a maior concepção possível de Deus. Deus não está interessado nas nossas filosofias, nosso raciocínio sobre Ele, certo ou errado. Nós obtemos nosso conhecimento do caráter de Deus, inteiramente por sua ação com a raça humana. Estas são nossa evidência e tudo o que precisamos saber. O próprio Deus nos ama e veio para nos salvar, e Ele quer que conheçamos a Sua glória.

Nós vemos mais verdadeiramente o que Ele, é pra nós, quando Ele estava dependurado na Cruz. Se você esquece aquilo, você não sabe nada sobre Ele. Qualquer coisa além daquilo é especulação e não tem valor duradouro. Deve haver outros lados de Deus, visto que Ele é infinito. Mas nós não sabemos quais são. Ambos, o Velho e o Novo Testamentos deixam claro que nosso conhecimento de Deus é limitado.

"As coisas secretas pertencem ao SENHOR nosso Deus, mas as coisas reveladas pertencem a nós e aos nossos filhos pra sempre" (Dt. 29:29).

Porque agora vemos como por espelho, em enigma...agora conheço em parte,(ICor. 13:12).

Não obstante, Ele deixou suas intenções perfeitamente claras, e interpretamos o que Ele vai fazer, pelo o que Seus feitos contam sobre Si mesmo.

A Revelação de Deus na Biblia.

A Bíblia é nosso ultimo ponto referencial se estamos buscando a revelação de Deus. Podemos procurar na Bíblia de muitas maneiras: como livro de Salvação, o livro do Reino ou a Palavra de vida. Mas acima e além de todas as outras considerações, a Bíblia é a revelação de Deus de quem Ele é, o que Ele é e o que podemos esperar Dele.

Fé verdadeira é baseada em como Deus é, e só sabemos realmente isto pela Escritura. Quanto mais entendemos a Bíblia, mais entendemos a Deus. Este é um emprego para toda a vida. Para entender a Jesus, olhe no Velho Testamento. O que Deus é lá, Jesus é no Novo Testamento e hoje. Para entender o Deus do VelhoTestamento, olhe para Jesus no Novo Testamento. Jesus mostra a verdadeira natureza de Jeová.

Poderemos ter uma idéia diferente do Deus do Velho Testamento do Deus do Novo Testamento, a menos apreciemos a eterna fidelidade de Deus. Ele pode mudar suas táticas. Ele vem até as pessoas como elas são, e Se mostra contra o passado com o qual eles estão acostumados, mas a luz do Seu amor continua passando mesmo quando ela é filtrada por um vidro escurecido.

A luz que viaja através do claro ar é a mesma luz que é irradiada através do céu vermelho, através de janelas sujas ou através de um prisma. A luz que veio até Josué, era a mesma luz que Moisés viu na sarça ardente, e a mesma que os apóstolos viram no Dia de Pentecostes. É a mesma luz que Saulo viu na estrada de Damasco e a qual Abraão viu como uma lâmpada enfumaçada. O amor de Deus pode vir como raiva ou como julgamento, mas continua sendo amor.

Há perfeita unidade entre cada revelação que Deus  faz sobre Ele mesmo na Palavra. Podemos ter que procurá-la. Mas ela está lá. Esta é a razão pela qual estamos constantemente esquadrinhando as Escrituras, para procurar o seu âmago, sua unidade, a qual é a infalível unidade de Deus.

O Mesmo Ontem, Hoje e Para Sempre

Jesus é o mesmo ontem, hoje e para sempre,porque Deus é imutável, independente de tempo e modo. Fé somente é possível se nosso Deus é um Deus imutável. Se queremos pensar sobre qualquer razão porque Ele deveria mudar, então a nossa fé é uma fé sem competência.

Algumas pessoas que se intitulam dispensacionalistas crêem que, o que Deus faz depende da era em que estamos vivendo. Mas por acaso Deus mudou na metade do caminho do livro de Atos, pulando de uma época para outra? Tal pensamento divide a Palavra da verdade, até uma parte não ter nada a ver com a outra parte, e as promessas de Deus são relacionadas em compartimentos diferentes. De acordo com este ponto de vista, Deus não é sempre o mesmo de um tempo e do próximo, mas limitado no que Ele pode fazer pela ordem atual das coisas.

Se Deus é somente o mesmo debaixo de certas circunstâncias, então Ele não é imutável e as circunstâncias O mudam, do mesmo modo como elas nos mudam. Seres humanos mudam com o passar do tempo, mas Deus não é atingido pelo tempo. Dividir a Palavra de Deus em tempos e estações deixa Sua fidelidade sem sentido. Lembre-se, "Sua verdade permanece por todas as gerações."

Se devemos estuda, precisamente, se O temos ou não na dispensação certa, nossa fé se torna controversa e instável. A fé não está baseada em interpretações bíblicas, mas na grande demonstração do que Deus tem sido desde o principio do tempo. Alguns somente confiam Nele para fazer isto ou aquilo, se eles têm sido persuadidos de que  estão vivendo na era certa. Mas me parece que a Bíblia manda uma clara mensagem: A Sua fidelidade não está condicionada a calendário!