Voltado a Deus PDF Imprimir E-mail
Estudos Bíblicos - por Reinhard Bonnke

Deus trabalha movido por oração. Quando Deus quer fazer certa coisa, Ele inspira oração para que Ele possa agir. Ele somente trabalha desta forma. Em Gênesis 20 lemos a primeira estória sobre cura narrada na Escritura. A oração de Abraão trouxe perdão e cura para toda a casa do chefe Filisteu, Abimeleque. Entretanto, esta não foi idéia de Abraão; desde o principio foi idéia do Senhor. Ele falou com Abimeleque para pedir a Abrão que orasse para que ele fosse curado. Ele inspirou a Abraão a orar, e inspirou a Abimeleque a esperar que a oração de Abraão fosse respondida. Em tudo era Deus. E por curar a família de um pagão, Deus comprometeu a Si mesmo – Ele jamais poderia ser diferente. O Senhor havia revelado quem Ele era, e Ele não poderia voltar atrás. Deus Se mostra por seus feitos e Seus feitos nunca são contrários à Sua natureza. 

Voltado a Deus I

Deus trabalha movido por oração. Quando Deus quer fazer certa coisa, Ele inspira oração para que Ele possa agir. Ele somente trabalha desta forma. Em Gênesis 20 lemos a primeira estória sobre cura narrada na Escritura. A oração de Abraão trouxe perdão e cura para toda a casa do chefe Filisteu, Abimeleque. Entretanto, esta não foi idéia de Abraão; desde o principio foi idéia do Senhor. Ele falou com Abimeleque para pedir a Abrão que orasse para que ele fosse curado. Ele inspirou a Abraão a orar, e inspirou a Abimeleque a esperar que a oração de Abraão fosse respondida. Em tudo era Deus. E por curar a família de um pagão, Deus comprometeu a Si mesmo – Ele jamais poderia ser diferente. O Senhor havia revelado quem Ele era, e Ele não poderia voltar atrás. Deus Se mostra por seus feitos e Seus feitos nunca são contrários à Sua natureza.

Deus pode não copiar Seus próprios feitos. Ele raramente Se repete, pois Ele tem um estoque infinito de aproximações e planos. Ele tem se mostrado como Aquele que Cura e aquela cura é o que Ele quer fazer. Nunca se esqueça: Por trás dos Seus feitos existe a demonstração de um coração imutável e de caráter. Ele tem o mesmo amor, a mesma vontade que sempre teve, e Seus feitos não podem violar o Seu caráter.

O Imperativo Divino

O que Deus é,é o que Ele deve fazer. Deus não pode ser o que Ele é e não fazer. Se Ele é amor, Ele deve amar a alguém. Se Ele é Salvador Ele deve salvar. Ele deve curar, porque Ele se revelou como Aquele que cura.

No Evangelho de João, isto aparece no imperativo de Jesus. Quando Jesus disse, "Importa-vos nascer de novo" (Jo. 3:7), Ele quis dizer que Ele mesmo deve fazer isto por nós. Nós não podemos renascer a nós mesmos. Somente Deus pode fazer tal coisa. Tiago 1:18 declara, "ele nos gerou pela palavra da verdade," Renascimento vem pela Palavra da verdade, o evangelho. Se o mundo vai ser salvo, as pessoas precisam ouvir o evangelho. Se eles têm que ouvir o evangelho, então alguém tem que pregá-lo: "Como eles ouvirão se não há quem pregue?" (Rm. 10:14).

As pessoas precisam do evangelho, e a necessidade deles cria uma necessidade no coração de Deus: Ele precisa nos enviar com o evangelho. Ele sabe que temos que nascer de novo, e Ele não pode simplesmente sentar no Seu trono e não fazer nada sobre isto. Isto seria completamente o contrário de tudo que Ele jamais fez. 

Da mesma forma, se nós que somos feitos à imagem de Deus sabemos da fome no mundo, precisamos fazer algo sobre isto. A necessidade deles cria em nós a necessidade de ajudar ao necessitado. Se você e eu temos bastante, então não podemos simplesmente nos sentar e assistir a nossos vizinhos morrerem de fome. É o mesmo com alimento espiritual.  Nossa necessidade espiritual coloca uma compulsão no coração de Deus; nossa atitude com relação aos outros deveria ser a mesma.

Quando Jesus disse, "Importa-vos nascer de novo," isto significou que Ele também teve que dizer quase imediatamente, "assim importa que o Filho do homem seja levantado;" (Jo. 3:14). Ele usou a mesma palavra "importa". Nossa necessidade se torna a necessidade Dele para encontrar a nossa necessidade. Jesus viveu sob um constante senso do imperativo da vontade de Deus. Ele deve salvar porque nós precisamos ser salvos. Ele disse, "Tenho ainda outras ovelhas," ovelhas que precisam ser salvas.  "a essas também me importa conduzir," (Jo. 10:16).

Esta revelação de Deus se torna nossa base para ambos, fé e evangelismo. O Deus da Bíblia, nosso Senhor Jesus Cristo, O imutável, nunca vai nos decepcionar. Nós vamos a Seu convite com nossa mão na Sua e nós O apresentamos a um mundo cansado.

Voltado a Deus II

Deixe-me lembrá-lo que a iniciativa não é conosco, mas com Deus. Por trás de tudo está o mover do Espírito de Deus. Sendo este o caso, somos relevantes ou irrelevantes ao que Deus está fazendo.

Deus é o nosso centro, não este mundo. As pessoas falam que nós Cristãos somos excêntricos. Um objeto excêntrico cambaleia ao redor de um ponto fora do centro. Mas isto é o que a Bíblia chama de "mundo". Não são os crentes, evangelistas, testemunhas ou Cristãos que são excêntricos, mas o mundo. O mundo cambaleia quando gira em torno de si mesmo, mas o crente está centrado em Deus.

Quando as pessoas na Igreja falam sobre tornar o evangelho relevante, eles normalmente querem dizer que precisamos mostrar que, o evangelho tem algo em comum com o mundo da indústria, divertimento e comércio. Eles têm isto virado ao contrário. A pergunta não é se a mensagem pode ser relacionada a este mundo, mas se o mundo está desejoso de se relacionar com a mensagem da Cruz. É péssimo para o mundo se não for, porque isto será julgado na Cruz. Se o mundo não é relevante para o evangelho, então o mundo está sendo arrastado; ele não tem âncora.

Outra coisa que eu ouço as pessoas dizerem é que 'os evangelistas respondem a perguntas que não foram feitas'. Graças a Deus por isto! Estamos dando respostas, prontos para quando o mundo decidir a fazer as perguntas certas. Porque o mundo tem feito perguntas erradas, qualquer resposta seria igualmente errada.

A relevância é uma questão de posição e foco. Somente somos relevantes quando nos relacionamos ao que o Espírito Santo está fazendo. Frequentemente nos falam que temos que estar voltados aos tempos. Isto é bobagem. Estamos voltados a Deus. O mecanismo do céu está virando, rodas com rodas. Nossa preocupação deve ser o mecanismo do céu e não da indústria. Estar voltado para o mundo significa uma distorção do evangelho à outra forma de materialismo – simplesmente outro jeito de ganhar em dinheiro e mercadorias. O que nos torna relevantes não é se nossa mensagem serve para a situação – "Não vos conformeis com este mundo," a Bíblia nos diz (Rm. 12:2) – mas se a situação corresponde à verdade de Deus. Aliás, o mundo não tem nenhuma importância se ele não se relaciona com Deus.

Na corrente principal.

Temos que ter prioridades certas. Ou nós fazemos parte da corrente principal de revelação – o amor de Deus para um mundo perdido – ou nos movemos em água parada, cheia de escombros de controvérsias teológicas e em política de igreja. Nossa prioridade deve ser a mesma da do Espírito. Porque o Espírito Santo está aqui? O Espírito Santo é dado para nos fazer testemunhas, e Seu próprio trabalho é destacar o trabalho de Cristo e atuar em vidas humanas (Jo. 16:9-11; At. 1:8). Se queremos nos mover no Espírito, temos que nos envolver com aquele tipo de atividade, porque é isto que Ele está fazendo.

Algumas pessoas que falam sobre o mover do Espírito, parecem pensar e agir como se fossem eles a mover o Espírito. Isto não é Bíblico: "Quem guiou o Espírito do Senhor, ou, como seu conselheiro O ensinou?" (Is. 40:13). Ele não está movendo secretamente. Ele não se virou repentinamente para uma nova e inesperada direção, notada somente por uns poucos membros de alguma elite espiritual. Continuamos vendo Deus agindo entre pessoas que estão pra baixo: o pecaminoso, o sem esperança e o abandonado. Siga a Jesus – esta expressão é melhor do que movendo no Espírito. Siga-O e você vai aonde Ele vai, fazendo o que é bom e curando os que estão oprimidos pelo demônio (At. 10:38). Louvado seja Deus.